FaceliftUm facelift, também chamado de ritidoplastia, é uma cirurgia plástica para dar um aspecto mais jovem na cara do paciente. Isto é feito através da remoção do excesso de gordura e apertando a pele descaída na cara e no pescoço.

O facelift é feito na maioria das vezes por mulheres na casa dos 30 e 40 anos para prevenir os sinais de envelhecimento e é feito por mulheres com mais de 50 anos para ter uma expressão facial rejuvenescida e uma aparência muito mais jovem. Um facelift reduz a pele descaída e as rugas na parte inferior da face, particularmente na zona do maxilar. A região maxilar é uma das primeiras a demonstrar envelhecimento, o facelift muda a forma do maxilar, tornando-o mais pequeno e mais redondo.

O seu cirurgião plástico vai apertar a sua pele e eliminar a pele descaída debaixo do queixo que lhe faz parecer mais velha. Quando a pele facial esta reformulada, muitas das rugas e imperfeições faciais são minimizadas ou eliminadas. Os resultados do facelift podem variar de subtil ao dramático, dependendo da qualidade da pele e do desejo do paciente.

Quem pode fazer um facelift

Um facelift é recomendado a pessoas com a pele solta, linhas profundas, rugas, papos e queixo duplo. É por isso que esta cirurgia plástica é feita em pessoas com mais de 35 anos, pois é nesta altura que se começa a notar uma falta de elasticidade na pele devido ao processo de envelhecimento. Apesar disso os pacientes não devem ter a expectativa de ficar com a aparência de uma pessoa de 20 anos de idade.

O facelift não é para aqueles que querem remover os sinais de envelhecimento à volta dos olhos. Isso seria feito com uma cirurgia plástica diferente, chamada de blefaroplastia ou cirurgia plástica às pálpebras. Uma blefaroplastia pode ser feita em conjunto com um facelift. Fazer um lifting à testa ou ao pescoço são também procedimentos separados, que podem ser feitos no mesmo dia do facelift.

Enquanto não é uma contra indicação absoluta, o risco pós operatório é maior se o paciente for fumador, tiver hipertensão ou diabetes. Além disso os pacientes não devem tomar medicamentos como a aspirina ou outros remédios que diluem o sangue.

Como é feito o Facelift

Um facelift tradicional é feito com anestesia geral e demora entre 2 e 3 horas. Um facelift pode também ser feito com anestesia tumescente, tendo assim menos efeitos secundários (menos náuseas e contusões) do que a anestesia geral. Existem várias técnicas de facelift mas geralmente é feita uma incisão perto da orelha e um pouco atrás da linha do couro cabeludo para esconder os sinais da cirurgia. Se for necessário pode ser feita uma pequena incisão debaixo do queixo para remoção de gordura e para esticar mais a pele. Depois a pele é puxada para trás e separada dos tecidos e músculos. Depois o cirurgião plástico puxa o músculo e se for necessário os tecidos por baixo da pele. Depois são feitas suturas no músculo para ter a firmeza desejada e a área é coberta novamente com a pele. No estágio final do procedimento a pele é puxada para cima e o excesso é removido. Depois a pele é suturada atrás da orelha e perto da linha do couro cabeludo.

Resultados e recuperação do Facelift

Imediatamente após o facelift a cara do paciente é envolvida em compressas suaves e ligaduras. Nesta altura o paciente vai ter inchaço e desconforto pouco ou moderado, que pode ser tratado com medicação se for necessário. A maioria do inchaço ocorre entre 24 a 48 horas após a cirurgia e subsiste por 2 semanas. No total são necessárias 4 a 6 semanas para toda a face sarar. Durante este tempo o paciente deve evitar grandes actividades físicas, evitar fumar e evitar exposição prolongada ao sol. Ao longo dos próximos meses pode sentir a pele seca e pouco suave mas isso melhora rapidamente.

É importante lembrar que um facelift é considerado como uma cirurgia importante. Em raros casos uma pessoa pode ter uma infecção pós operatória ou uma má reacção à anestesia. Um facelift não reverte o processo de envelhecimento, por isso em alguns casos os pacientes podem necessitar de um facelift adicional vários anos depois.

Mini Facelift

Um mini facelift tem este nome porque tem os quase os mesmo resultados que um facelift normal mas com menos impacto. O mini facelift serve para corrigir os sinais iniciais de envelhecimento, mas tem menos resultados de um facelift completo e geralmente é feito numa área mais concentrada, especialmente no terço mais baixo da cara. Existem 2 grandes vantagens do mini facelift para compensar os seus resultados menores.

O mini facelift tem um impacto limitado. Isto pode ser uma coisa positiva pois permite fazer uma mudança menos visível na sua aparencia. As pessoas podem não saber se fez um facelift a não ser que seja você a dizer.

Outra vantagem do mini facelift é ser uma cirurgia plástica menos invasiva. O mini facelift utiliza pequenas incisões que são feitas para diminuir as rugas em áreas mais pequenas da face do que no facelift completo. Desta forma o tempo de recuperação é mais curto e o risco de complicações é menor, tornando o mini facelift na solução ideal para pessoas que não querem perder tempo com uma recuperação mais prolongada e ao mesmo tempo remover os sinais de envelhecimento.

O mini facelift é feito com anestesia local. Alguns pacientes recuperam muito depressa, em 1 ou 2 dias. Pode haver inchaço e dores significantes, mas normalmente desaparecem bastante mais rápido do que no facelift completo.

Quem pode fazer um Mini Facelift

Como o mini facelfit não dá resultados do mesmo nível que um facelift completo, existem dois tipos de pacientes para quem é ideal. Primeiro os pacientes mais jovens que só agora começaram a notar sinais de envelhecimento mas tem já muitas rugas em áreas particulares da face. Devido ao impacto subtil, uma série de mini facelifts ao longo dos anos pode dar aos pacientes mais jovens a mesma aparência jovem como um facelift completo mas de forma mais gradual. A aparência fica como um envelhecimento mais bonito em vez de uma operação drástica.

Mini Facelift ou Injectáveis

Desde que o botox apareceu também existem outros tratamentos injectáveis como o Restylane que se tornaram muito populares. Estes tratamentos tem tanta popularidade que são cerca de metade de todas as intervenções cosméticas. Os tratamentos injectáveis tornaram as cirurgias minimamente invasivas, de baixo impacto como o mini facelift obsoletas?

Sim e não. O crescimento de popularidade de tratamentos injectáveis fez com os facelifts diminuir cerca de 20% desde 2000. Apesar disso é importante saber que os tratamentos injectáveis são feitos várias vezes (6 em 6 meses) porque são menos eficientes que um facelift ou mini facelift . Os tratamentos injectáveis são para áreas especificas muito pequenas, por isso são necessários vários tratamentos para dar os mesmo efeitos de um mini facelift, a comparação com um facelift completo é ainda mais difícil. A maioria dos tratamentos injectáveis tem uma duração de 6 meses em comparação de uma duração de 5 anos de um mini facelift ou dos 10 anos de um facelift completo.

Apesar de os mini facelifts serem mais caros que uma sessão de um tratamento injectável e requerem menos tempo de recuperação, a duração da melhoria cosmética de um mini facelift faz desta técnica uma boa opção para muitas pessoas.